Logotipo
Contactos
Rua Jau - Alto de Santo Amaro 1300-312 Lisboa
213617448 / 911140731

Oferta Formativa

Consulte informações sobre a oferta formativa

Documentos

Consulta e download de documentos e formulários.

Legislação

Consulte a legislação em vigor

 

                                                                                        BREVE INTRODUÇÃO

Neste ano letivo 2023/2024, dando continuidade ao Programa de Digitalização para as Escolas, assume especial destaque a implementação e o desenvolvimento dos Planos de Ação e Desenvolvimento Digital das Escolas (PADDE), contribuindo para a sua efetivação a Capacitação Digital dos Docentes, sendo esta uma das áreas prioritárias de formação. As restantes áreas prioritárias de formação são:  Recuperar com a Matemática, Recuperar Incluindo e Capacitar para Avaliar.

É, também, pretensão do CFCM dar resposta às necessidades de formação que as nossas escolas e os nossos docentes  venham a identificar, mobilizando todos os recursos disponíveis para a implementação de uma formação contínua de elevada qualidade. A nossa oferta formativa pretende ser diversificada, daí a pretensão do desenvolvimento  de ações de formação no âmbito do Plano Nacional das Artes e do Plano Nacional de Cinema. Partilhamos um dos príncipios do PNA, que é "usar o poder educativo das artes, dos patrimónios e das culturas para formar a atenção e reconfigurar o horizonte de possibilidades em que nos movemos".

 

O CFCM tem em divulgação um conjunto de ações que compõem a primeira fase do seu plano de formação respeitante ao ano de 2024, de março a julho.

Esta fase integra várias ações de formação e o período de inscrições está a decorrer, cumprindo-se a implementação das mesmas entre março e julho deste ano letivo.

A oferta formativa em divulgação, integra uma maior diversidade de ações de formação, dando cumprimento a cinco grandes linhas de orientadoras:

– Plano de Transição Digital – Capacitação Digital Docente;

– Práticas pedagógicas para a inclusão;

– Avaliação das Aprendizagens;

– Aprendizagens Essenciais de Matemática, nos ensinos Básico e Secundário;

– Outras ofertas formativas, centradas em algumas áreas das didáticas especificas e em projetos formativos de iniciativa das nossas escolas associadas.

A viabilização superior de uma oferta formativa mais volumosa e abrangente que em anos anteriores, conduziu à gestão de outras ofertas formativas que publicaremos assim que consigamos finalizar as condições de programação e calendarização com a equipa de formadores do CFCM.

Sendo o CFCM uma entidade formadora na produção de respostas formativas de qualidade assentes na análise das necessidades de formação da comunidade educativa, pretende acompanhar a transição digital em curso em Portugal, através de dinâmicas de trabalho tecnológicas assentes na utilização da nova Plataforma Digital do Centro de Formação Calvet de Magalhães. 

 A Plataforma de Gestão CFAE   já se encontra em pleno funcionamento. Assim, agradecemos que criem uma conta na plataforma através do link:  https://calvetmagalhaes.cfae.pt/utilizador/registar/ 

Depois de criar a conta, o utilizador recebe um email de confirmação que pode ir para a caixa de correio ou para o spam. Qualquer dificuldade, erros, ou sugestões, devem ser enviadas como feedback para o centro de formação.

Saudações cordiais e votos de um excelente ano letivo 2023/2024.

                                                                   A Diretora do Centro de Formação Calvet de Magalhães

                                                                            Gabriela Alexandra de Oliveira Machado

DIVULGAÇÃO

275

Música Clássica e Heavy Metal: história, linguagens e paralelismos técnico-pedagógicos

Curso

 

25.0 horas

 

e-learning

 

Professores dos Grupos M01 a M38, D06, D09, 250 e 610

Online

Com esta ação de formação pretende-se proporcionar uma aprendizagem estruturada sobre o Heavy-Metal para que os docentes possam dispor de mais uma ferramenta pedagógica que permita dialogar e comunicar com os seus alunos sobre outros géneros musicais. Especialmente desde o pós II Guerra Mundial, ...
Ler mais Ler menos

Ref. 150AE 23/24. 06 Inscrições abertas até 17-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118230/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 19-04-2024

Fim: 11-05-2024

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

David Miguel

Destinatários

Professores dos Grupos M01 a M38, D06, D09, 250 e 610

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos M01 a M38, D06, D09, 250 e 610. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos M01 a M38, D06, D09, 250 e 610.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

Com esta ação de formação pretende-se proporcionar uma aprendizagem estruturada sobre o Heavy-Metal para que os docentes possam dispor de mais uma ferramenta pedagógica que permita dialogar e comunicar com os seus alunos sobre outros géneros musicais. Especialmente desde o pós II Guerra Mundial, assistiu-se a uma abertura de portas a outros estilos, desde logo o jazz. Ocorre que estes, nos quais se podem incluir rock, pop, hip-hop e heavy-metal, são, não raras vezes, géneros de música que os alunos ouvem até mais que a Música Clássica. Deste modo, a promoção de uma aprendizagem eclética e diversificada, sem descurar a qualidade técnica, estética e científica a que um ensino artístico especializado deve estar associado, configura-se como um dos pontos fundamentais para o ensino de música no Séc. XXI. Podem encontrar-se tanto referências académicas como informais que relacionam o Heavy-Metal com a Música Clássica, destacando-se a muito conhecida imagem de L. v. Beethoven com a frase “Classical Music is just Heavy-Metal without electricity”. Sendo o Heavy-Metal um género com mais de cinquenta anos de história, assistiu-se a um crescimento exponencial de variantes, algumas de elevada sofisticação técnica. Com esta ação de formação pretende-se proporcionar uma aprendizagem estruturada sobre o Heavy-Metal para que os docentes possam dispor de mais uma ferramenta pedagógica que permita dialogar e comunicar com os seus alunos sobre outros géneros musicais.

Objetivos

Compreender o género Heavy-Metal • Estabelecer pontos de comunicação entre Música Clássica e Heavy-Metal com vista à sua articulação pedagógica • Promover o conhecimento de linguagens da música popular • Promover uma perspectiva eclética sobre a aprendizagem musical • Facilitar o acesso a materiais de qualidade • Ouvir repertório representativo e exemplificativo.

Conteúdos

MÓDULO 0 – Introdução Sessão 1 – Introdução ao tema e esclarecimentos sobre a formação (1h) Na sessão 1, os formandos recebem informação sobre o funcionamento da formação, as tarefas a realizar, o regime de avaliação e outros aspetos relevantes. MÓDULO 1 – História do Heavy Metal Sessão 2 – Exposição sintética (2h) Sessão 3 – Aprofundamento dos conceitos (4h) Na sessão 2 (em direto) o formador realizará uma exposição sobre a História do Heavy Metal, recorrendo a bibliografia selecionada, à audição de exemplos e websites de referência, tendo por base diapositivos elaborados pelo formador que sintetizam a informação a aprofundar na sessão 3. Na sessão 3, será disponibilizado um conjunto de materiais para leitura e audição, culminando na realização de uma tarefa que consiste num questionário sobre aspetos históricos, estéticos e técnicos do Heavy Metal. MÓDULO 2 – Incursões clássicas no Heavy Metal Sessão 4 – Exposição sintética (2h) Sessão 5 – Aprofundamento dos conceitos (4h) Na sessão 4 (em direto) o formador realizará uma exposição sobre incursões clássicas no Heavy Metal, nomeadamente a utilização de instrumentos, a aproximação ao género sinfónico e a composição de versões e arranjos em ambos os estilos, tendo por base diapositivos elaborados pelo formador que sintetizam a informação a aprofundar na sessão 5. Na sessão 5, será disponibilizado um conjunto de materiais para leitura e audição, culminando na realização de uma tarefa que consiste num fórum de debate para partilha de experiências, opiniões e referências. MÓDULO 3 – Paralelismos técnicos entre Música Clássica e Heavy Metal Sessão 6 – Exposição sintética (2h) Sessão 7 – Aprofundamento dos conceitos (4h) Na sessão 6 (em direto) o formador realizará uma exposição sobre paralelismos técnicos entre a denominada Música Clássica e o Heavy Metal, nomeadamente, expressividade geral, harmonia, forma, estrutura e outras sofisticações técnicas, recorrendo a bibliografia selecionada, à audição de exemplos e websites de referência, tendo por base diapositivos elaborados pelo formador que sintetizam a informação a aprofundar na sessão 7. Na sessão 7, será disponibilizado aos formandos um conjunto de materiais para leitura e audição, culminando na realização de uma tarefa que consiste num questionário comparativo entre os dois estilos. MÓDULO 4 – Heavy Metal no ensino Sessão 8 – Exposição sintética (2h) Sessão 9 – Aprofundamento dos conceitos (4h)

Metodologias

Cinco módulos constituídos por uma ou duas sessões, dividindo-se as horas em síncronas e assíncronas. As sessões síncronas são realizadas por videoconferência, com som e imagem em direto através de uma aplicação adequada para o efeito (Zoom, Meet, Teams, ou equivalente). A documentação para cada módulo é disponibilizada através de uma plataforma (Moodle, Google Classroom, ou outro adequado) Os Módulos 1, 2, 3 e 4 terminam com a atribuição de uma tarefa relacionada com os conteúdos. Os materiais consistem nas seguintes tipologias: - Documentação elaborada pelo formador com base na literatura científica e/ou outro tipo de fontes credíveis; - Documentação de autores de referência; - Ligações para fontes multimédia relacionadas com os conteúdos da formação.

Avaliação

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS BASEADA NOS SEGUINTES PRESSUPOSTOS: • OBRIGATORIEDADE DE PRESENÇA EM PELO MENOS METADE DAS SESSÕES SÍNCRONAS DE FORMAÇÃO. • OBRIGATORIEDADE DE MARCAÇÃO SIMPLES DE PRESENÇA NA PLATAFORMA NAS HORAS ASSÍNCRONAS DURANTE UM PERÍODO ALARGADO DE TEMPO DISPONÍVEL PARA O EFEITO. • A AVALIAÇÃO CONSISTE NO SOMATÓRIO DE UM CONJUNTO DE TAREFAS: - TAREFA DO MÓDULO 1 (25%) - TAREFA DO MÓDULO 2 (25%) - TAREFA DO MÓDULO 3 (25%) - TAREFA DO MÓDULO 4 (25%) CLASSIFICAÇÃO FINAL: MÉDIA DOS TRABALHOS REALIZADOS CLASSIFICAÇÃO NA ESCALA DE 1 A 10, CONFORME INDICADO NA CARTA CIRCULAR CCPFC – 3/2007 – SETEMBRO 2007, COM A MENÇÃO QUALITATIVA DE: 1 A 4,9 VALORES – INSUFICIENTE; 5 A 6,4 VALORES – REGULAR; 6,5 A 7,9 VALORES – BOM; 8 A 8,9 VALORES – MUITO BOM; 9 A 10 VALORES - EXCELENTE

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Friesen, B. K. & Epstein, J. S. (1994). Rock ‘n’ roll Ain't noise pollution: Artistic conventions and tensions in the major subgenres of heavy metal music. Popular Music and Society, 18:3, 1-17. Kahn-Harris, K. & Hein, F. (2006). Metal studies: une bibliographie. Les Scènes metal, Volume !, 5:2, 19-30. Tagg, P. (1982). Analysing Popular Music: Theory, Method and Practice. Popular Music, 2, 37–67. • Rea, C., Macdonald, P., & Carnes, G. (2010). Listening to classical, pop, and metal music: an investigation of mood. Emporia State Research Studies, 46:1, 1-3 • Pieslak, J. (2007). Re-casting Metal: Rhythm and Meter in the Music of Meshuggah. Music Theory Spectrum, 29:2, 219–246


Observações

Após a inscrição pode proceder ao pagamento transferindo a verba de 75,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 Após efetuar o pagamento deve carregar o comprovativo de transferência na conta de formando.

Após a inscrição pode proceder ao pagamento transferindo a verba de 75,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 Após efetuar o pagamento deve carregar o comprovativo de transferência na conta de formando

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-04-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 18:00 1:00 Online assíncrona
2 19-04-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
3 20-04-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
4 26-04-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
5 27-04-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
6 03-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
7 04-05-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona
8 10-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
9 11-05-2024 (Sábado) 09:00 - 13:00 4:00 Online assíncrona

INSCREVER-ME
272

Novas Construções Sociais de Aprendizagens
Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

ACD

 

6.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Agrupamento de Escolas Manuel da Maia (Presencial)

As orientações para o Espaço Europeu da Educação até 2025 e Cooperação Europeia até 2030, emanadas da Resolução do Conselho da União Europeia (aprovada a 18 de fevereiro de 2021), estabelecem como prioridades estratégicas i) Melhorar a qualidade, a equidade, a inclusão e o sucesso de todos em matéria de ...
Ler mais Ler menos

Ref. 198ACD 23/24.17 Inscrições abertas até 17-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD 23/24.17

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 20-04-2024

Fim: 20-04-2024

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas Manuel da Maia (Presencial)

Formador

Jose Francisco de Almeida Pacheco

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

As orientações para o Espaço Europeu da Educação até 2025 e Cooperação Europeia até 2030, emanadas da Resolução do Conselho da União Europeia (aprovada a 18 de fevereiro de 2021), estabelecem como prioridades estratégicas i) Melhorar a qualidade, a equidade, a inclusão e o sucesso de todos em matéria de educação e formação; ii) Tornar a aprendizagem ao longo da vida e a mobilidade uma realidade para todos; e ii) Reforçar as competências e a motivação dos profissionais da educação. Neste sentido, é responsabilidade das Instituições de Ensino Superior, que formam professores, envolverem-se na sua formação contínua, mas numa perspetiva inovadora, a de novas construções sociais de aprendizagens, para que se possam alcançar as referidas e tão ambiciosas prioridades estratégicas.

Objetivos

• Incrementar uma cultura democrática e a colegialidade; • Fortalecer da autoconfiança dos participantes; • Consolidar o espírito de grupo, a capacidade para interagir socialmente e praticar a interdisciplinaridade; • Criar as bases de uma nova construção social de aprendizagem e educação.

Conteúdos

1. Auto-organização dos intervenientes, a partir de um assunto e/ou de um problema; 2. Definição de um primeiro objetivo indutor de formação; 3. Previsão dos tempos e locais de encontro a disponibilizar; 4. Referência a um núcleo documental; 5. Determinação do perfil do líder/monitor; 6. Formalização do projeto de formação; 7. Avaliação de processos e reformulação do projeto.

Metodologias

Promove-se a facilidade de adaptação dos temas propostos às necessidades dos intervenientes, bem como dos horários à sua disponibilidade e principalmente a criação de um ambiente de grupo em que estão todos ―em pé de igualdade. Assim, uma panóplia de métodos (estudos de caso, método dos problemas, método da discussão, guia de estudos, método da representação, e o estudo de situações, pesquisas Web e bibliográfica, trabalhos de grupo e individuais, entre muitos outros) estão ao dispor dos participantes e de acordo com o que eles identificarem como sendo melhor para o tema a refletir. Deve ter-se em consideração o tempo, na medida em que o mesmo seja suficiente para o aprofundamento dos temas e esclarecimento das dúvidas existentes.

Modelo

Questionário de satisfação por resposta on-line, a submeter até 2 dias após a realização da ACD.


Observações

Os professores/educadores que desejarem creditação, após a frequência da ACD, devem solicitar o certificado de frequência. Este tem um custo de 5 euros. Para proceder ao pagamento devem transferir a verba de 5,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 ( Escola Secundária de Fonseca Benevides). O comprovativo de pagamento deverá ser enviado para andreia.santos@esfb.pt Formador: Professor José Pacheco

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-04-2024 (Sábado) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 20-04-2024 (Sábado) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME
276

CiberSegurança na escola: desafios da internet e dos dispositivos móveis
Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Curso

 

25.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Escola Secundária Marquês de Pombal

A integração da tecnologia e dos dispositivos móveis no contexto da escola levanta sérios desafios de segurança e exige uma formação esclarecida sobre princípios e modos de atuação assertivos, por um lado, mas também uma atuação consistente preventiva e formativa que se reflita no comportamento responsável ...
Ler mais Ler menos

Ref. 200TIC 23/24. 13 Inscrições abertas até 22-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120862/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 23-04-2024

Fim: 30-05-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Marquês de Pombal

Formador

Nuno José de Almeida Albano

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

A integração da tecnologia e dos dispositivos móveis no contexto da escola levanta sérios desafios de segurança e exige uma formação esclarecida sobre princípios e modos de atuação assertivos, por um lado, mas também uma atuação consistente preventiva e formativa que se reflita no comportamento responsável por parte de todos dentro ou fora da escola. O objetivo principal desta oficina de formação é sensibilizar os docentes e a comunidade educativa para as questões da Cibersegurança, e promover uma utilização crítica, responsável e segura da Internet, dos dispositivos móveis e dos ambientes virtuais. De uma forma geral, esta formação irá abarcar os seguintes objetivos: • Incentivar a reflexão sobre as oportunidades e desafios da segurança no mundo digital; • Valorizar o uso seguro das redes, dos sistemas de informação e dos dispositivos digitais; • Capacitar para o uso seguro da Internet, dos dispositivos móveis e dos ambientes virtuais; • Promover boas práticas de Cibersegurança nas comunidades educativas. Terá por base a o projeto Seguranet, que é um projeto da responsabilidade da ERTE, da DGE. Faz parte integrante do consórcio público-privado Centro Internet Segura em parceria com FCT, IPDJ e Microsoft Portugal. Com este curso pretende-se dotar os professores de competências que lhes permitam trabalhar as temáticas da segurança digital em contexto de sala de aula, proporcionando-lhe, simultaneamente a possibilidade de aprender, e de aprender a aprender, através dos seus dispositivos móveis ou fixos, em segurança.

Objetivos

Com o curso pretende-se atingir os seguintes objetivos: Incentivar a reflexão sobre as oportunidades e desafios da segurança no mundo digital; Valorizar o uso seguro das redes, dos sistemas de informação e dos dispositivos digitais; Capacitar para o uso seguro da Internet, dos dispositivos móveis e dos ambientes virtuais; Promover boas práticas de Cibersegurança nas comunidades educativas. E de uma forma mais concreta: − Explorar e analisar as ações e recursos digitais do projeto SeguraNet; − Analisar e debater as temáticas respeitantes à utilização segura da Internet e dos dispositivos móveis; − Analisar e debater metodologias de acordo com o público-alvo, tendo em vista as ações informação/sensibilização; − Analisar a integração curricular das temáticas relacionadas com a utilização das tecnologias digitais; − Fomentar a criação de redes de aprendizagem colaborativa no âmbito da segurança digital; − Contribuir para uma mudança na organização e nos métodos pedagógicos mantendo a segurança digital.

Conteúdos

Módulo 1: A Cibersegurança (1 horas) Neste primeiro módulo é abordada a temática da Cibersegurança de um modo geral. Módulo 2: Ameaças e Cibercrime /Legislação (3 horas) Este módulo desenvolve três subtemas, a saber: A Internet criou o crime Global; Ameaças Frequentes; Direitos das Crianças na Internet. Módulo 3: Políticas Seguras nas Escolas (3 horas) O terceiro módulo aborda as seguintes temáticas: Nível de segurança; Segurança Comunicacional e Computacional; Procedimentos CERT-ERA; Medidas técnicas de mitigação do risco de privacidade. Módulo 4: Práticas Seguras nas Escolas (3 horas) Neste módulo será tratado o modo como nas escolas são ou deveriam ser abordadas as questões do Cibercrime e da Cibersegurança. Módulo 5: O projeto SeguraNet (3 horas) Dimensão portuguesa da rede Insafe. As iniciativas e ações do projeto SeguraNet: Desafios SeguraNet; Selo de Segurança Digital; Sessões de sensibilização nas escolas; Recursos educativos digitais. Módulo 6: Conhecer a Rede: os desafios e os riscos (6 horas) A tecnologia e a Sociedade. Os riscos associados à utilização da Internet e dos dispositivos móveis. Medidas de sensibilização para evitar os riscos associados à utilização da Internet e dos dispositivos móveis. As linhas de apoio: Linha Alerta e Linha Ajuda. Módulo 7: Segurança digital: uma questão de educação (4 horas) Integração no currículo nacional das temáticas relacionadas com a utilização das tecnologias digitais. As questões relativas aos direitos de autor, à veracidade e fiabilidade das fontes, ao plágio e licenciamentos abertos e termos de utilização. Metodologias de acordo com o público-alvo, tendo em vista as ações de informação/sensibilização. Projetos no âmbito da segurança digital nas Escolas. Partilha e avaliação dos trabalhos (2 horas)

Metodologias

A opção por um Curso de 25 horas, de sessões presenciais eminentemente práticas, justifica-se pelas interações múltiplas formador-formando-formando, com partilha de conhecimento e de experiências, em que os formandos são incentivados, por problemas propostos, a realizarem aprendizagens significativas com contextualização na escola de origem. As atividades propostas intercalam a apresentação teórica de conteúdos e serão desenvolvidas com a preocupação de ligação aos contextos e vivências profissionais dos participantes. Englobam sugestões de leituras, vídeos, entre outros, e a realização de tarefas de caráter prático que lhes facilitem a sensibilização dos respetivos alunos para a importância da cibersegurança e para a utilização responsável de tecnologia e de dispositivos móveis. A conclusão da formação implica a obrigatoriedade da elaboração de uma proposta de projeto no âmbito da segurança digital. O curso de formação tem por base uma disciplina alocada na Moodle do Centro de Formação Calvet de Magalhães e que visa disponibilizar aos formandos os recursos apresentados e servir de plataforma de comunicação e entrega de trabalhos.

Avaliação

Avaliação contínua, por parte do formador, dos trabalhos realizados pelos formandos e apresentados de forma escrita e prática ao longo das sessões. • Elaboração de um relatório sobre a aplicabilidade desta acção na sua actividade profissional. • Os formandos serão avaliados de acordo com a legislação em vigor, numa escala classificativa de 1 a 10 valores com arredondamento à décima e com os seguintes critérios aprovados pela Comissão Pedagógica: De 1 a 4,9 valores – Insuficiente; de 5 a 6,4 valores – Regular; de 6,5 a 7,9 valores – Bom; de 8 a 8,9 valores – Muito Bom; de 9 a 10 valores – Excelente.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Informação e recursos digitais no portal SeguraNet (http://www.seguranet.pt/) Informação e recursos digitais na rede europeia de Centros Internet Segura – Insafe (http://www.saferinternet.org/) Towards a Better Internet for Children? Policy Pillars, Players and Paradoxes. Brian O’Neill, Elisabeth Staksrud & Sharon McLaughlin (eds.) Nordicom, 2013, 325 p. ISBN 978-91-86523-72-5 Positive Digital Content for Kids. Experts reveal their secrets. Edited by Remco Pipers & Nicole van Den bosch. Poscon & Mijin Kind Online, 2014 (http://mijnkindonline.nl/sites/default/files/uploads/Positive-ditital-content-forkids.pdf)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 23-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 30-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 07-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 14-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 16-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 21-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 28-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 30-05-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial

INSCREVER-ME
279

Criação de ambientes de aprendizagem inclusivos e inovadores
Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Oficina

 

50.0 horas

 

b-learning

 

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Escola Secundária de Fonseca Benevides e Online

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma ...
Ler mais Ler menos

Ref. 176PPD 23/24.17 Inscrições abertas até 22-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-115664/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 23-04-2024

Fim: 27-05-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Fonseca Benevides e Online

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. Esta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

• Explorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas • Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível • Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos • Conceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão. • Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar – Planear – Agir - Rever • Produzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens • Partilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo • Explorar colaborativamente práticas educativas inovadoras

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) Módulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA) Módulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula – criação e partilha de recursos • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico • O que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos Módulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Metodologias

A metodologia de formação é de cariz teórico-prática, propondo-se dinâmicas que visam encorajar o envolvimento dos participantes em atividades de aprendizagem, partilha e reflexão sobre a temática, com vista à otimização e concretização dos objetivos propostos para esta ação de formação, em regime de frequência b-learning, nomeadamente: - Apresentação de conteúdos e conceitos; - Partilha de experiências; - Trabalho(s) de grupo; - Reflexão e debate de ideias No desenvolvimento do trabalho autónomo pretende-se que os formandos apliquem instrumentos e conhecimentos adquiridos, no âmbito da formação, em contexto escola/sala de aula, tendo presente o ciclo: avaliar o contexto, planear, aplicar, rever, ajustar. Trabalho autónomo (25h)

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022 Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora. European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022 Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022 UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022


Observações

Releva para efeitos de progressão em carreira na dimensão científica e pedagógica.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 23-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 30-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
3 02-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 09-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 21-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
6 27-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
7 03-06-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 11-06-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME
277

Capacitação Digital de Docentes – Nível 1

Oficina

 

50.0 horas

 

Presencial

 

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Escola Secundária Marquês de Pombal

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação ...
Ler mais Ler menos

Ref. 201TIC 23.24.14 Inscrições abertas até 29-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC 112407/24

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 30-04-2024

Fim: 18-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Marquês de Pombal

Formador

Paulo Jerónimo Vasconcelos de Carvalho

Destinatários

Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. 2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. 4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais. 6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. 7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Modelo

Aplicação de inquéritos por questionários aos formandos e aos formadores.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 30-04-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:30 3:30 Presencial
2 02-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
3 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial
4 09-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
5 22-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
6 11-06-2024 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial
7 18-06-2024 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Presencial

INSCREVER-ME
278

Vamos falar sobre cinema? - Take 15 Cinema e Ditadura: 4 visões 2+2
Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

ACD

 

3.0 horas

 

e-learning

 

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Online através da plataforma ZOOM

Esta proposta de Ação de Formação de Curta Duração insere-se na série de ACD's online do PLANO NACIONAL DE CINEMA, que visam aprofundar a relação do cinema com as grandes Áreas de Competências constantes no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, nomeadamente: - Informação e Comunicação, ...
Ler mais Ler menos

Ref. 202ACD 23/24.20 Inscrições abertas até 14-05-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD 23/24.20

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 16-05-2024

Fim: 16-05-2024

Regime: e-learning

Local: Online através da plataforma ZOOM

Formador

Elsa Maria Carneiro Mendes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Calvet Magalhães/Plano Nacional de Cinema

Enquadramento

Esta proposta de Ação de Formação de Curta Duração insere-se na série de ACD's online do PLANO NACIONAL DE CINEMA, que visam aprofundar a relação do cinema com as grandes Áreas de Competências constantes no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, nomeadamente: - Informação e Comunicação, Relacionamento interpessoal, Desenvolvimento Pessoal e Autonomia, Pensamento Crítico e Criativo e Sensibilidade Estética e Artística. Tendo como referência o Plano Integrado para a Recuperação das Aprendizagens - Plano 23|24 Escola+, estas ações vão ao encontro dos pressupostos expressos nos documentos de orientação curricular base denominados Aprendizagens Essenciais, constituindo-se como instrumentos de apoio, quer ao trabalho pedagógico desenvolvido com recurso a filmes, quer à viabilização de uma gestão flexível do currículo, orientada pelos docentes nas suas comunidades educativas. No caso desta ACD em particular, no quadro da Programação PNC - 25 Filmes - 25 de Abril, ela tem como principal objetivo trabalhar com os professores quatro filmes que se relacionam de diferentes formas com a ditadura: A Revolução de Maio, de António Lopes Ribeiro e Fado, História de uma Cantadeira, de Perdigão Queiroga, ambos filmados nos anos 30 e 40, respetivamente. Um é um filme de propaganda com uma componente melodramática, o outro é um melodrama. Depois serão abordados dois filmes que, embora já produzidos no período do regime democrático, retomam precisamente aspetos das mesmas duas décadas: Cerromaior, de Luís Filipe Rocha, adaptação da obra literária com o mesmo nome, e Cartas a Uma Ditadura, de Inês de Medeiros, que recorre a filmes de arquivo que integra num documentário sobre o papel das mulheres no regime salazarista. Esta ação visa, não só, dar mais visibilidade às diferentes estratégias cinematográficas utilizadas para abordar questões semelhantes, mas também fornecer aos professores pistas de trabalho pedagógico a desenvolver com os alunos.

Objetivos

Objetivos - Compreender a relevância do cinema para o estudo de determinadas épocas/conjunturas, processos históricos/culturais e para evitar o esquecimento sobre períodos, factos e personagens marcantes da História de Portugal e da conjuntura da transição da Ditadura para a Democracia. - Refletir sobre diferentes estratégias, formatos cinematográficos e tipos de narrativa fílmica para conhecer, abordar e descontruir aspetos do período da ditadura: o filme de propaganda, o melodrama, a ficção resultante de adptação de uma obra literária e o documentário. - Reconhecer a importância do cinema para conhecer o passado doloroso. - Articular a história e o presente, percebendo como o desconhecimento sobre o autoritarismo e o totalitarismo podem conduzir ao fanatismo e à instrumentalização da História, perspetivando desenvolver o sentido cívico e o espírito crítico dos alunos. -Trabalhar com os jovens a força simbólica e icónica da imagem em movimento, conhecer a sua relação com a História, e perceber o seu poder enquanto estratégia transformadora da realidade. - Perceber o cinema como um instrumento de consciencialização política e como modo de interpelação da História, incentivando a assumir com mais significado a participação na vida democrática. - No quadro da digitalização do cinema português, devolver o património cinematográfico português e seus principais autores às comunidades educativas. - Promover a criação de uma rede de partilha em torno da cultura do cinema.

Metodologias

1.ª parte - Apresentação do filme Cerromaior, de Luís Filipe Rocha Convidado: Luís Filipe Rocha (realizador) 2.ª parte - Mesa-redonda sobre Cinema e Ditadura: A Revolução de Maio (António Lopes Ribeiro); Fado, História de Uma Cantadeira (Perdigão Queiroga) e Cartas a Uma Ditadura (Inês de Medeiros)

Modelo

Questionário de satisfação por resposta on-line, a submeter até 2 dias após a realização da ACD.


Observações

Comunicações: -Sérgio Bordallo e Sá (Investigador - Instituto de Etnomusicologia Centro de Estudos em Música e Dança) -Rui Lopes (Professor Universitário e Investigador, Universidade Nova de Lisboa - FCSH, Instituto de História Contemporânea) -Anabela Morais (Professora Universitária e Investigadora (Faculdade de Letras - Universidade de Lisboa, Centro de Estudos Comparatistas) Moderação: Paulo Cunha (Professor Universitário e Investigador - Universidade da Beira Interior)

Os professores/educadores que desejarem creditação, após a frequência da ACD, devem solicitar o certificado de frequência. Este tem um custo de 5 euros. Para proceder ao pagamento devem transferir a verba de 5,00 € utilizando o: NIB: 0781 0112 0112 0012 91 310 ou IBAN: PT500 781 01 120 112 001 291 310 ( Escola Secundária de Fonseca Benevides). O comprovativo de pagamento deverá ser enviado para andreia.santos@esfb.pt

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-05-2024 (Quinta-feira) 17:45 - 20:45 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME